Indicadores Brasileiros para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Dia Mundial da Água: UNESCO lança publicação sobre oceanos

Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lança uma série de conteúdos sobre oceanos para marcar a Década das Nações Unidas da Ciência dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável (2021-2030) através do repositório "Correio da UNESCO".

O lançamento mundial da Década acontecerá em 22 de março, Dia Mundial da Água. No Brasil, o lançamento será no dia 23 de março, com o lançamento do Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos.

Segundo a editora-chefe do Correio da UNESCO, Agnès Bardon, menos de 20% dos oceanos do mundo foram explorados até agora. “Isso não é muito. Porém, basta sabermos que o oceano está ameaçado pelo aquecimento global, pela acidificação e pela poluição. O branqueamento de corais é apenas uma amostra do declínio dos ecossistemas marinhos”.

As consequências não são apenas ambientais. Cerca de 3 bilhões de pessoas dependem diretamente da biodiversidade marinha e costeira para sua sobrevivência. Até 2050, áreas costeiras que abrigam 300 milhões de pessoas podem ser ameaçadas pela elevação do nível do mar devido à mudança climática.

Para a editora-chefe, a Década dos Oceanos oferece uma oportunidade de todos lembrarem destes grandes desafios e de compartilharem as soluções inovadoras que surgirem. “Outro de seus objetivos consiste em chamar atenção para o papel fundamental da pesquisa para melhorar a nossa compreensão sobre o oceano e fortalecer sua resiliência. Desde que lhe sejam dados os meios para fazê-lo”.

De acordo com o segundo Relatório Mundial sobre a Ciência Oceânica (Global Ocean Science Report 2020), publicado pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da UNESCO, os Estados-membros gastam, em média, apenas 1,7% de seus orçamentos de pesquisa em ciências oceânicas.

Ao absorver cerca de um terço das emissões de dióxido de carbono, os oceanos desempenham um papel decisivo na regulação do clima. Como fonte de vida, eles são, portanto, essenciais para o próprio destino da humanidade. É por essa razão que, há muito tempo, os oceanos desempenham um papel central na cooperação internacional.

"O estabelecimento do Sistema de Alerta e Mitigação de Tsunami do Pacífico (TWS) em 1965, sob a orientação da UNESCO, é um exemplo notável disso. Esse sistema, que tem servido de modelo para mecanismos implementados posteriormente em outras regiões do mundo, tem tido grande sucesso. Ele é a prova de que, diante de grandes ameaças, a comunidade internacional é capaz de transcender as diferenças e trabalhar em conjunto pelo bem comum. Essa é mais uma razão para nos mobilizarmos pela proteção dos oceanos hoje", conclui a editora-chefe do Correio da UNESCO.

Conheça aqui a publicação sobre Oceanos no "Correio da UNESCO".

Clique aqui e conheça o manual Cultura oceânica para todos: kit pedagógico. 

Da ONU Brasil (24/02/2021)