Indicadores Brasileiros para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Restauração de ecossistemas será o tema do Conservação Integrada Summit 2021-2030

A degradação dos ecossistemas terrestres e marinhos compromete o bem-estar de 3,2 bilhões de pessoas em todo o planeta, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Para mudar essa realidade, somar esforços e preparar os setores no Brasil para a Década da Restauração de Ecossistemas 2021-2030, dezenas de instituições e especialistas com trabalhos reconhecidos mundialmente se reúnem no evento virtual Conservação Integrada Summit, desta segunda-feira (30) a 4 de dezembro.

“O Summit 2021-2030 nasce como uma proposta de comunidade, onde todos pensam juntos e buscam soluções para reverter a degradação dos ecossistemas. Se até um ano atrás nós falávamos em conservação, os últimos acontecimentos, como os incêndios no Pantanal, nos mostram que se não agirmos rápido e buscarmos formas de recuperar a natureza, dificilmente conseguiremos deixar um bom legado para as futuras gerações. Precisamos agir, e rápido”, adverte Fernando Sousa, diretor executivo Institucional e de Sustentabilidade no Grupo Cataratas e diretor no Instituto Conhecer para Conservar (ICC).

Organizado em parceria pelo Grupo Cataratas, Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB) e o ICC, o Summit será 100% gratuito e totalmente online com transmissão pelo site da Academia da Conservação.

Serão 15 mesas redondas, com cerca de 70 palestrantes, em mais de 20 horas de conteúdo exclusivo sobre os desafios e oportunidades para a biodiversidade e para a conservação dos ecossistemas. Entre os nomes já confirmados estão a lendária bióloga marinha Sylvia Earle; a secretária executiva da Convenção sobre a Diversidade Biológica, Elizabeth Mrema; a diretora executiva adjunta do PNUMA, Joyce Msuya; a CEO do Zoos Victoria na Austrália, Jenny Gray; o secretário executivo da Associação Mico-Leão-Dourado, Luís Paulo Ferraz; o pesquisador Braulio Dias; o economista Sérgio Besserman; o fotógrafo Sebastião Salgado e as jornalistas Sônia Bridi e Cristina Serra.

As informações sobre a programação e os painéis poderão ser acessadas através do site academiadaconservacao.com.br. A plataforma, lançada pelo ICC e focada em conservação integrada, é um local de convergência para troca de conhecimentos e experiências sobre o tema, com conteúdos colaborativos e cursos complementares.

Década da Restauração de Ecossistemas (2021-2030) - A Assembleia Geral das Nações Unidas declarou que o período de 2021-2030 será a “Década da Restauração de Ecossistemas”, que tem como principal objetivo aumentar os esforços para restaurar ecossistemas degradados, criando medidas eficientes para combater a crise climática, alimentar, hídrica e da perda de biodiversidade.

A representante do PNUMA no Brasil, Denise Hamú, lembra que quando se fala em restauração, muitas pessoas pensam nas florestas. "Elas estão sim ameaçadas e são vitais para o planeta e para o ser humano. Mas outros ecossistemas, a exemplo de pântanos, pradarias, savanas (como o cerrado brasileiro) e corais também estão entrando em colapso e são essenciais para a manutenção dos serviços ecossistêmicos, que são a base da nossa sobrevivência enquanto espécie e sociedade”, alerta.

“A restauração de ecossistemas não é uma ideia nova, mas estamos em um momento crítico para agir. Por isso, a Década da Restauração, que começa no próximo ano, é lançada pela ONU mas deve ser apropriada pelas pessoas e organizações de diferentes setores. Ela chega para canalizar soluções e esforços locais e globais, fortalecer parcerias, impulsionar ações (novas e já em curso) e intensificar a troca de conhecimentos e boas práticas em prol do nosso meio ambiente”, complementa Denise Hamú.

Zoológicos e Aquários - O último relatório sobre o impacto humano na natureza, publicado pela ONU, mostra que quase 1 milhão de espécies e plantas correm o risco de extinção. E, dentro deste contexto, zoológicos e aquários assumem um importante papel de sensibilização da sociedade para a importância da conservação da biodiversidade, por meio do desenvolvimento de pesquisas e ações de educação ambiental.

Acesse a programação completa aqui.

Da ONU Brasil (24/11/2020)