Indicadores Brasileiros para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Relatório dos ODS mostra que crise global ameaça sobrevivência da humanidade

A crise do clima, a pandemia de COVID-19 e o aumento do número de conflitos ao redor do mundo têm ameaçado os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), de acordo com o “Relatório Global de Desenvolvimento Sustentável 2022” (disponível em inglês). O documento foi lançado pelas Nações Unidas na última quinta-feira (7).

O novo relatório ressalta a severidade e magnitude dos desafios em cascata, com crises interconectadas que criam impactos em alimentos e nutrição, saúde, educação, meio ambiente, paz e segurança e afetam os ODS, o plano de ação para sociedades mais resilientes, pacíficas e iguais.

COVID-19 – De acordo com os últimos dados apresentados no relatório, a pandemia de COVID-19 tem causado destruição dos ODS e seus efeitos ainda estão longe de acabar. O “excesso de mortes” global diretamente e indiretamente atribuídos à COVID-19 alcançou 15 milhões de pessoas no fim de 2021. Mais de quatro anos de progresso em aliviar a pobreza foram perdidos, levando mais de 93 milhões de pessoas em todo o mundo para a extrema pobreza em 2020. Estima-se que 147 milhões de crianças perderam mais da metade da instrução presencial nos últimos dois anos. A pandemia também afetou severamente os serviços de saúde, degradando os ganhos de progresso do ODS3.

Emergência climática – Enquanto isso, o mundo está à beira de uma catástrofe climática onde bilhões de pessoas já estão sentindo as consequências. Emissões de gás carbônico relacionados à geração de energia aumentaram 6% em 2021, alcançando o mais alto nível e apagando completamente o declínio relacionado à pandemia. Para evitar os piores efeitos das mudanças climáticas, como previsto no Acordo de Paris, as emissões globais de gases de efeito estufa podem chegar ao máximo antes de 2025 e então declinar em 43% até 2030, caindo para zero até 2050. Em vez disso, com os atuais comprometimentos nacionais voluntários para ação climática, as emissões de gases de efeito estufa aumentaram quase 14% na próxima década.

Guerra na Ucrânia – A guerra na Ucrânia está criando uma das maiores crises de refugiados da era moderna. Em maio de 2022, mais de 100 milhões de pessoas foram forçadas a deixar suas casas. A crise causada pela disparada de preços de alimentos, combustível e fertilizantes interrompeu as cadeias de suprimento e o comércio global, atingiu os mercados financeiros e ameaçou a segurança alimentar global e o fluxo de ajuda. A projeção de crescimento da economia global para 2022 foi cortada em 0.9 pontos percentuais em função da guerra na Ucrânia e potenciais novas ondas da pandemia.

Os países e grupos populacionais mais vulneráveis são impactados desproporcionalmente. As mulheres sofreram maior perda de postos de trabalho, combinada a um aumento do trabalho doméstico. Algumas evidências sugerem que a violência contra as mulheres exacerbou-se pela pandemia.

Jovens continuam a ter maiores taxas de desemprego do que antes da pandemia e o trabalho e casamento infantis estão aumentando. Os países menos desenvolvidos sofrem com fraco crescimento econômico, aumento da inflação, maior interrupção nas cadeias de abastecimento e incertezas políticas de dívidas insustentáveis.

Saída para a crise – Hoje, estamos à beira de uma conjuntura crítica. Ou falhamos em alcançar nossos compromissos em ajudar os mais vulneráveis, ou aumentamos nossos esforços para recuperar os ODS e alcançar um progresso significativo para as pessoas e o planeta até 2030.

“O caminho traçado pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é claro”, afirmou Liu Zhen Min, sub-secretário-geral da ONU para Assuntos Econômicos e Sociais. “Assim como o impacto das crises é agravado quando está conectado, então há soluções. Quando agimos para fortalecer os sistemas de proteção social, melhorar serviços públicos e investir em energia limpa, por exemplo, tratamos as causas da crescente desigualdade, degradação ambiental e mudanças climáticas”.

O relatório também enfatiza que para sair mais forte da crise e se preparar para os desconhecidos desafios que virão, financiar a infraestrutura de dados e de informação deve ser uma prioridade para os governos nacionais e a comunidade internacional.

Outros dados relevantes:

O Relatório Global de Desenvolvimento Sustentável 2022 contém dados fornecidos por mais de 200 países de todo o mundo. Ele mostra os impactos diretos da atual crise nos 17 ODS e também mostra claramente que alcançá-los é o remédio necessário para enfrentar nossos desafios globais. Alcançar os ODS demanda ação transformativa urgente de abordagens baseadas em evidências em escala global.

Da ONU Brasil (07/07/22)