Indicadores Brasileiros para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Começa articulação para definir indicadores dos ODS

imagem

O IBGE começou, em agosto de 2017, a articular os encontros dos Grupos de Trabalho para construção dos indicadores globais e nacionais para mensuração dos ODS, definidos pelas Nações Unidas. Cada um dos 17 Grupos terá um coordenador do instituto, que será responsável por convocar e por alinhar os pontos focais dos cerca de 70 órgãos públicos federais envolvidos com as temáticas dos Objetivos. A iniciativa é da Comissão Nacional para os ODS, que tem o IBGE e o Ipea como assessores técnicos permanentes, e é composta por 16 representantes, sendo oito governamentais e oito da sociedade civil. O Brasil foi o primeiro país latino-americano a ter uma comissão paritária sobre o assunto.

O foco atual dos Grupos de Trabalho está na construção dos indicadores globais, para que sejam definidos até o final de 2017. Na sequência, as equipes terão dois anos para determinar os indicadores nacionais, que contemplarão as particularidades que devem ser observadas no Brasil. Segundo a gerente do gabinete da presidência do IBGE, Denise Kronemberger, será necessário delimitar critérios para nortear o debate: “Nossa atenção está em conseguirmos um consenso com os órgãos responsáveis pela produção dos dados, para desenvolvermos indicadores que sejam compreensíveis”. Ela ressalta, também, a participação de atores de fora da administração pública. “Quando começarmos os debates sobre os indicadores nacionais, os usuários das informações e a sociedade civil serão convidados a participar”.

Um dos desafios da Comissão Nacional para os ODS é promover a interiorização da Agenda 2030 até a escala municipal. De acordo com a assistente de relações internacionais da Confederação Nacional dos Municípios, Isabella Santos, já foram implementadas ações para sensibilizar as prefeituras, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud): “Elaboramos ferramentas que auxiliarão os governos locais na integração dos ODS às políticas públicas, como a Mandala de Desempenho Municipal, para auxiliar os gestores no monitoramento dessa agenda”, explica.

 

Da Agência IBGE Notícias (25/8/2017)